O impacto das redes sociais na inspiração para viajar

0
474

É impossível não pensar nas redes sociais como a grande revolução social dos últimos anos. Na verdade o poder de influência que se exerce dentro delas, em ocasiões estando um pouco disfarçadas de entretenimento, é enorme.

Se as redes sociais influenciam no dia a dia milhões e milhões de usuários, é muito importante estar presente nelas, tanto a nível pessoal como profissional. E isto é uma grande medida para a indústria do turismo.

O processo que leva a que uma pessoa decida a realizar uma viagem efetua-se em várias fases. Algumas das redes sociais têm uma importância tão grande que podem inclusive fazer mudar a opinião do usuário e convencê-lo a escolher um destino e não outro. Se tivermos em conta que o usuário médio de redes sociais tem 39 anos, isto é, que está numa fase vital em que se pode permitir realizar várias viagens por ano e que além disto não existe diferença de gênero já que homens e mulheres usam as redes sociais da mesma forma, podemos aproveitar este canal de uma maneira bastante inteligente na hora de influenciar a eleição do destino turístico dos nossos seguidores.

Por um lado, o chamado “boca a boca” foi-se transformando num novo conceito totalmente global. Os usuários podem expressar o seu agrado ou descontentamento com o destino e com os serviços que utilizaram: hotéis, restaurantes em redes de grande importância internacional, tal como o TripAdvisor ou o Yelp, dando a conhecer a milhões de potenciais turistas de todo o mundo.

Serra da Estrela: 5 hotéis para desfrutar do melhor da região

Além da capacidade de se poder partilhar com todos os usuários as experiências vividas nas redes de conteúdo gráfico como Facebook ou Instagram, pode ser uma grande ajuda no momento de promocionar o destino de forma gratuita.

A existência das redes sociais levou também a uma mudança importante no que se refere às agências de viagens. Continuam a ser responsáveis por cerca de 55% das reservas de voos, 77% de cruzeiros e 73% dos packs de viagens. Graças à grande oferta dos pacotes de internet e ao crescimento do acesso à internet da população, os utilizadores estão cada vez mais conectados, e isto faz com que as agências se adaptem ao mercado atual ao oferecer uma experiência online com esses potenciais clientes.

No entanto, há que ter em conta que hoje em dia os turistas procuram mais informação nas redes sociais, o que substituiu em grande escala, a procura de informações de forma presencial sobre viagens e serviços.

O uso desta nova forma de comunicação pressupõe também uma mudança na relação entre cliente e vendedor. Agora quem viaja, dá mais prioridade ao apoio ao cliente recebido de forma online: clareza nas respostas às questões colocadas, informações sobre preços e pacotes de viagens que permitam poupar o máximo possível, e também a amabilidade e proximidade para com o cliente.

Isto faz com que o potencial cliente faça uma criação mental na imagem de marca da empresa com a qual irá viajar e ainda do destino para onde viaja.

O panorama turístico mudou consideravelmente com o uso das redes sociais. Os turistas determinam as suas viagens baseadas nas opiniões, fotografias ou comentários que viram enquanto navegavam na internet. Os métodos tradicionais evoluíram para um modelo muito mais digital e próximo do futuro consumidor.

Por isso, não estar presente neste tipo de meios é um erro, que com o tempo, fará com que muitas empresas turísticas fiquem presas a um modelo cada vez mais ultrapassado, atrás de um um conceito que veio revolucionar o setor do turismo.