Qual a velocidade a que estás a ir?

Sabes que foi a velocidade máxima registada na primeira corrida de automóveis de que há memória?

15 milhas por hora, ou seja, mais ou menos 24 km / hora.

Corria o ano de 1895.

Hoje, mais de 120 anos depois, a velocidade máxima atingida por um carro de Fórmula 1 supera os 370 km /hora.

É uma diferença incrível e, certamente, inacreditável para as pessoas daquela altura.

Se, em 1985, alguém dissesse que os carros iriam ser 15 vezes mais rápidos dali a uns anos, ninguém acreditaria.

Apenas porque não saberiam como isso era possível.

E a tecnologia ainda não estava disponível, claro!

As coisas mudaram de tal forma que em 1967 houve um corredor que foi desqualificado da Fórmula 1 por lentidão.

A velocidade máxima que atingiu foi de 69 km / hora e conseguiu a proeza de ainda lhe faltarem 45 voltas para terminar quando o vencedor desse Grande prémio cortou a meta.

Se andasses a 24 Km / hora em 1895 eras o tipo mais rápido do planeta.

Em 1967, se andasses a 69 km/ hora, eras desqualificado por lentidão.

Isto significa que as coisas estão constantemente a mudar.

Novas tecnologias são introduzidas, o conhecimento acerca de como as coisas funcionam aumenta e estas duas coisas combinadas fazem com que haja saltos qualitativos interessantes.

Hoje em dia, quando um corredor começa a treinar, apesar de estar a começar, já não começa propriamente do zero.

Pelo contrário, aproveita tudo o que os outros já conquistaram (em termos de tecnologia e conhecimentos) e começa logo uns bons furos à frente dos corredores de 1895.

Depois, dependendo do ambiente, da equipa onde está inserido e das suas próprias capacidades, o seu desenvolvimento pode ser mais lento ou mais rápido.

Também assim acontece no nosso negócio.

Apesar de todos começarmos do zero, na verdade já não começamos do zero.

Já existem ferramentas e formação suficientes para começarmos com alguma bagagem.

E depois, dependendo do ambiente, da equipa onde estamos inseridos e das nossas próprias capacidades, o nosso desenvolvimento pode ser mais lento ou mais rápido.

Quanto melhores forem os conhecimentos que obtemos, mais rápido chegamos aos nossos objectivos.

Desde que coloquemos em prática o que aprendemos, claro.

Bons conhecimentos, práticos e que resultam de verdade permitem-te saltar etapas, acelerar o teu percurso e não cometer erros básicos que te podem atrasar.

No fundo, é como se tivesses uma vantagem em relação a todos os outros “corredores” do mercado.