28.8 C
Lisboa
Terça-feira, Agosto 4, 2020
Inicio Imobiliário Quais as razões para os portugueses desistirem da compra de casa?

Quais as razões para os portugueses desistirem da compra de casa?

Não encontrarem a casa que procuram, uma questão de preço ou não é o momento certo para o fazerem, são as principais razões apontadas pelos portugueses inquiridos no “I Observatório do Mercado de Habitação em Portugal”, da Century 21 Portugal.

O relatório indica ainda que  cerca de 19% dos que procuraram habitação não tiveram sucesso.

Os dados revelam que 41,6% aponta o facto de não encontrar a casa que procurava e 31,9% refere, explicitamente, que se tratou de uma questão de preço, enquanto cerca de 9% concluiu que este não era o melhor momento para comprar.

E quais as principais renúncias que os portugueses fazem no momento de procurar casa para arrendar ou comprar? O factor de que mais portugueses prescindem é a piscina, com 38,4% a afirmar que estariam dispostos a abdicar deste extra.

segundo aspecto a que estão dispostos a renunciar é a dimensão da casa, com 26,9% dos consumidores a admitir a aquisição de uma habitação com uma área menor à inicialmente pretendida.

Já 23,6% renunciaria a que fosse uma habitação nova e sem necessidade de remodelações e 23, 2% consideraria a possibilidade de abdicar da zona onde pretendia viver. Porém, há aspectos fundamentais na procura de habitação, dos quais os portugueses não admitem abdicar.

Os factores que são mais difíceis de desistir são o número de casas de banho, de quartos e a arrumação, e 10,7% afirma mesmo que não renunciaria a nada.

No universo da pesquisa dos portugueses, a habitação mais procurada é um apartamento num prédio (61,2%), em segunda mão e sem necessitar de remodelações (60,2%), com três quartos (40,9%) e duas casas de banho (49,5%), com arrecadação (74,1%) e garagem (73,1%), com uma área entre 91 e 120 m2, (24,1%) localizada em zonas periféricas do centro (43%) ou mesmo nas áreas centrais da cidade (42,2%).

O preço médio que os portugueses estão dispostos a pagar é inferior a 138.623 euros, financiados por um crédito à habitação que não supere os 500 euros mensais.

O I Observatório do Mercado da Habitação em Portugal identifica as linhas de orientação que os agentes do sector podem seguir, para dar resposta às soluções de habitação mais ajustadas às pretensões das famílias portuguesas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

- Advertisment -

Most Popular

Primeiro levaram os negros…

Primeiro levaram os negros. Mas não me importei com isso. Eu não era negro. Em seguida...

TURISMO uma estratégia para superar a crise

Vivemos tempos de indefinição e sobressalto, depois do cancelamento da BTL (maior feira do sector em Portugal) começou-se a prever o pior num sector...

Tem um alojamento local? Temos um aviso para si.

Muitas pessoas desconhecem que, ao retirar a casa do alojamento local, sujeitam-se ao pagamento de mais-valias no ano seguinte. Descubra como...

Turismo de Portugal lança campanha ao contrário e pede aos turistas para ficarem em casa

"As paisagens, as praias e os monumentos não vão a lado nenhum". Vídeos do Turismo de Portugal, da Madeira e...

Recent Comments